Igreja Nossa Senhora das Necessidades

A Igreja Nossa Senhora das Necessidades, edificada entre 1750 e 1756, é tombada pelo Instituto do Patrimônio e Artístico Nacional – IPHAN e é uma das mais belas construções religiosas de origem portuguesa no litoral catarinense. Foi criada por Provisão Episcopal em 26/11/1751, sendo a data de sua construção incerta. Os historiadores indicam o ano de 1750 como o marco inicial da sua construção, e 1756 como término.

Em 1845 a freguesia de Santo Antônio de Lisboa recebeu a visita oficial do Imperador D. Pedro II, acompanhado pela Imperatriz Thereza Christina. Nesta oportunidade as autoridades imperiais estiveram na igreja local, concedendo donativos à mesma, assim como à Freguesia.

Praça Roldão da Rocha Pires

Por conta da visita do Imperador do Brasil Dom Pedro II a Desterro, em 1845, Santo Antônio de Lisboa foi a localidade da ilha escolhida para receber a primeira rua calçada em Santa Catarina.
Na época era muito comum utilizar o chamado “pé-de-moleque”, um tipo de calçamento com pedras brutas e irregulares, que lembra o famoso doce à base de amendoim. Embora não haja registro, muitos autores afirmam que este tipo de calçamento, escolhido para pavimentar as primeiras ruas nas vilas do Brasil colônia, surgiu de uma tentativa de reaproveitar as pedras que eram utilizadas como lastro nos porões dos navios que vinham de Portugal.
Dom Pedro II e a Imperatriz Thereza Christina chegaram a Santo Antônio de Lisboa em 21 de outubro, nono dia de sua visita, e foram recebidos às nove horas da manhã por gente de todo o norte da Ilha. Seu cortejo passou pela Igreja e e pelo sobrado especialmente construído para a sua visita, entretanto, começou a chover por volta das 11 horas da manhã e Dom Pedro II cancelou toda a sua agenda de visitas as demais regiões da ilha e recolheu-se aos seus aposentos no navio vapor Imperatriz, acompanhado de toda a sua comitiva.